Plano de Gestão de Proteção ao Patrimônio Cultural da Área Remanescente do Povoado de Cuiabá

Ermida de Santa Efigênia, localizada em área remanscente do extinto povoado de Cuiabá, distrito de Mestre Caetano, Sabará-MG

A Estilo Nacional foi contratada pela sul-africana AngloGold Ashanti para desenvolvimento do Plano de Gestão do Patrimônio Cultural da Área Remanescente do Antigo Povoado de Cuiabá, localizado no município de Sabará-MG, em área anteriormente pertencente à Mineração Morro Velho. O antigo povoado, que teve sua origem, progresso e decadência na mineração do ouro, não existe mais. As edificações foram transformadas em ruínas e sobreviveram ao seu desaparecimento apenas dois templos católicos e uma edificação civil do século XX.

O Plano de Gestão é uma demanda do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA-MG) enquanto medida compensatória para liberação da Licença de Operação (LO) para o empreendimento denominado “Alteamento da Barragem de Disposição de Rejeitos da Mina Cuiabá”. Tem como objetivo principal a educação patrimonial através da exemplarização do espaço remanescente do extinto povoado, atentando para a comunicação e a preservação de seus patrimônios relacionados. Outro objetivo a ser alcançado é a reabertura ao público das edificações existentes na área remanescente, em especial, a Capela de Nossa Senhora do Rosário e Ermida de Santa Efigênia, ambas tombadas em nível estadual.

A primeira referência encontrada em relação ao povoado de Cuiabá está registrado no livro 1º de Memórias da Câmara de Caeté, datado de 2 de janeiro de 1787. Diz o documento “(…) nelle ha uma capela a Senhora do Rosario, erecta á custa dos moradores, é filial da freguezia do Caethé; neste mesmo monte extrahem aquelles moradores por minas subterraneas formações de ouro, valendo-se das aguas do inverno para as lavarem; não é abundante de povo, e menos de mântimentos e fructas; está desviado da villa de Sabará pouco mais de uma legua (…)“.

Sobre a AngloGold Ashanti

No século XIX, a empresa de mineração inglesa Saint John Del Rey Mining Company deu início à exploração de ouro em Nova Lima, Minas Gerais. Mais de 170 anos depois, o patrimônio minerador passou a ser controlado pela AngloGold, atualmente AngloGold Ashanti, após a fusão com a Ashanti Goldfields, em 2004. A empresa explora minério de ouro no Quadrilátero Ferrífero, província mineral com grande importância para o desenvolvimento econômico e social de Minas Gerais e do país. Apenas m 1999 a AngloGold passa a controlar a Mineração Morro Velho, antiga exploradora da Mina de Cuiabá.